Qual é o caminho para uma vida bonita?

Qual é o caminho para uma vida bonita?

Em tempos de internet e da variedade de letras que se pode escolher ao escrever um texto em um suporte digital, vamos combinar que é difícil quem hoje pegue um papel e uma caneta para escrever uma carta.

Você tem o hábito de escrever cartas? Ou acha que isto é coisa de outros tempos? Até pouco tempo eu tinha algumas das cartas que recebi no passado e, quando lia, sentia a emoção da época: como era bom receber uma carta das mãos de um carteiro!

Durante muito tempo escrever cartas foi uma arte. Era o veículo habitual que as pessoas tinham de estreitar as distâncias, diminuir a saudade e se fazerem presentes para o outro. Eu mesma escrevi muitas cartas. Tanto de amor quanto de amizade.

E foi uma carta de acolhimento que estreitou a distância entre dois alunos da Escola VIDA: Márcia e Cristiano.

Ela, a remetente; ele, o destinatário. O veículo? Um papel contendo os mais sinceros desejos de se entregar às experiências propostas pelo professor Hilário Trigo.

Vou fazer uma pequena retrospectiva para você entender como as coisas aconteceram de fato. Márcia e Cristiano, assim como eu, somos da Turma 3 on-line da Escola VIDA.

Entramos na escola no mesmo período: novembro de 2018.

mulher escrevendo carta

Tínhamos aula ao vivo com nosso professor Hilário Trigo três vezes por semana. Sabíamos que participaríamos de um presencial de 7 dias entre janeiro e fevereiro. A escola dava para nós 2 opções: Turma 30 e Turma 31.

Márcia participou da Turma 30, assim como eu. Cristiano, da Turma 31. Um “desencontro” providencial. Tudo está a serviço do equilíbrio do todo.

Uma das tarefas propostas por Hilário Trigo no penúltimo dia de atividades para a Turma 30 foi escrever uma carta para alguém que chegaria para a próxima turma presencial.

Poderíamos escrever a carta direcionada para uma pessoa específica ou não. Poderíamos assinar ou não. Poderíamos também deixar para o grupo que ficasse no quarto onde ficamos. Poderíamos não escrever também.

Não importa! O objetivo era compartilhar algo de bom e deixar nossos melhores desejos para quem estivesse chegando.

Fato é que esta foi a oportunidade que a Márcia aproveitou para se fazer presente aos olhos do Cristiano: deixou uma carta de acolhimento desejando que sua participação no presencial da Turma 31 fosse tão extraordinária quanto a dela na Turma 30.

Ao escrever a carta Márcia já colocava em prática um dos ensinamentos de Tony Robbins sempre citado por Hilário Trigo:

“Nosso destino é traçado em momentos de decisão! ”

Tony Robbins

Ela decidiu deixar uma carta para aquele que, de alguma forma, tinha “mexido” com algo dentro dela. E assinou: exposição e vulnerabilidade. Márcia já conhecia o Cristiano das aulas on-line, mas nunca havia conversado com ele.

Durante uma das aulas, onde o Cristiano tomou a palavra, ela o viu no vídeo pela primeira vez. Ao me relatar esta experiência, disse que sentiu uma coisa diferente. A primeira impressão foi que aconteceria algo de muito especial entre eles.

Sabe aquele frio na barriga e aquela sensação de que algo muito bom está para acontecer? Foi isso que ela sentiu ao vê-lo no vídeo.

No entanto, se recolheu e aguardou o momento de se fazer presente. Outro ensinamento do Hilário Trigo:

“No recolhimento ganhamos força”.

Hilário Trigo

Cristiano chegou para a Turma 31 e recebeu a carta da Márcia. A carta foi o veículo de conexão entre eles. As palavras contidas na carta diziam algo além para o Cristiano: alguém está olhando para mim.

Ao me relatar o que sentiu ao lembrar das palavras escritas por ela, Cristiano enalteceu que a carta tinha EMOÇÃO. As palavras da Márcia foram exatamente aquelas que ele precisava ler.

E como ensina o professor Hilário Trigo: emoção é cola! Márcia conseguiu criar emoção no Cristiano por meio de suas palavras: eram sinceras, puras e cheias de amor. Sem intencionalidade. Sem expectativas.

Após o presencial, conversaram via bate-papo do Facebook. Alguns dias depois se encontraram no presencial seguinte da Escola VIDA, durante o carnaval de 2019: o Vida Espiritualidade.

Ambos afirmaram que quando seus olhares se cruzaram pela manhã do primeiro dia tiveram certeza: havia algo de muito especial entre os dois.

À noite, ao conversarem na jacuzzi do hotel, num momento que estavam sozinhos, a mágica aconteceu. Não se desgrudaram mais!

Mesmo distantes, pois moram em cidades diferentes, estão vivendo um relacionamento incrível!

E quais eram as buscas individuais dos dois ao se matricularem na Escola VIDA?

Márcia afirma que o que a trouxe para a escola foi o MAIS. Ela queria o MAIS em todas as áreas da sua vida. A que estava mais conturbada era a do relacionamento.

Estava separada havia três anos, mas ainda se sentia presa. Havia algo a ser liberado para que pudesse estar disponível para se relacionar com outras pessoas.

Cristiano estava iniciando seu processo de separação e se sentia perdido. Caracterizou-se como totalmente disfuncional, principalmente na área do relacionamento.

Quanto à Escola VIDA, era tudo novo! Desconhecia as Constelações Familiares, os mecanismos da mente e a psicologia comportamental. Mas confiou no professor Hilário Trigo e se abriu para experienciar.

Segundo ele, o primeiro aprendizado na escola foi olhar as pessoas. E assim como ele aprendeu a olhar, também aprendeu a acolher como era visto pelas outras pessoas.

Todo o processo tem sido de muito aprendizado para os dois. Ambos aprenderam a FICAR COM O QUE É. Aprenderam que podem se amar do jeito que são, sem criar expectativas, vivendo o momento presente.

Ambos aprenderam a dissolver as imagens que as mentes criam e se tornaram vulneráveis para viver um relacionamento profundo, verdadeiro e extraordinário.

Despiram-se das armaduras e disponibilizaram-se a viver um amor puro. Aprenderam a apreciar um ao outro, a respeitar um ao outro.

E a cada presencial vivido dentro da Escola VIDA, amadurecem ainda mais o relacionamento de casal. Vão profundo nas experiências.

Liberam questões pessoais de seus sistemas familiares. Olham com mais profundidade para suas disfuncionalidades enquanto casal. Aprendem juntos a serem ainda melhores como pessoas.

Saíram do lugar de “dar e receber” no relacionamento e estão vivendo o contribuir. Estão aprendendo a viver no relacionamento de casal um dos maiores ensinamentos da Escola VIDA: quando as necessidades do outro são as suas necessidades.

Escola VIDA é Vida. E vida é RELACIONAMENTO. É por este motivo que Hilário Trigo sempre reforça que as Constelações Familiares são a ciência da vida. E como ciência da vida há três pilares: ordem, vínculos e troca.

A história do relacionamento de casal entre Márcia e Cristiano demonstra claramente os três pilares e exemplifica qual é o caminho para uma vida bonita: a cura dos nossos relacionamentos.

Assista e deixe seu comentário!

A seguir, você irá perceber como a conexão dos dois é profunda. Parece haver um imã nos seus olhos. Seus corpos se comunicam. É lindo de ver e sentir!

Convido você a assistir ao vídeo e deixar nos comentários as suas impressões.

Comente usando seu Facebook:

Sobre o autor

Larissa Frossard

Fonte dos Ensinamentos: Hilário Trigo. Texto por: Larissa Frossard.

Pin It on Pinterest